• Silvio Ambrosini

Quanto dura uma transmissão reformada

Atualizado: 27 de Set de 2019



Com o devido carinho, uma boa transmissão pode durar muitos anos em um veículo. Uma transmissão que foi reformada também irá se comportar de maneira semelhante. O trabalho de retirar o câmbio de um veículo, abrir, lavar, substituir as peças desgastadas e reinstalá-lo de volta pode valorizar enormemente um veículo. O fato de uma transmissão automática ter sido reformada no passado, não significa que não será possível garantir resultados favoráveis de longevidade para uma este veículo.

Mas quanto podemos exigir de uma transmissão reformada? Quanto tempo podemos esperar que ela dure sem perder o desempenho? Isso irá depender da maneira pela qual o serviço de reparo é feito. Vamos discutir nos próximos parágrafos, sobre quanto uma transmissão reformada pode durar e como agir para garantir uma durabilidade maior.

Mas afinal quanto dura um câmbio reformado?


Se for feito como se deve, a reforma de uma transmissão automática pode produzir resultados que irão deixa-la “como nova” outra vez. Todas as peças desgastadas são substituídas, juntas, partes macias e o óleo são trocadas e o mesmo corpo é colocado de volta no veículo de onde veio. Fato é que um bom trabalho de reforma não deve representar aumento de custos para a oficina, entretanto, o prazo de garantia da oficina deve ser programado de forma que reflita o nível técnico e a eficiência dos profissionais envolvidos no trabalho. É por isso que o tempo de garantia varia de loja para loja, e irá depender do tempo gasto, esforço, nível de conhecimento e cuidado para executar o serviço.

Uma ideia inicial em termos de durabilidade de uma transmissão reformada reflete algo em torno de 50 a 60 mil quilômetros. É o que podemos esperar de um câmbio reconstruído, entretanto, se esta transmissão recebe mais atenção em termos de cuidado e manutenção regular, podemos considerar que ela realmente irá durar “como nova”, ou seja, algo acima dos 200 mil km. Mas como garantir que os trabalhos feitos em sua oficina sigam proporcionando marcas além da expectativa mínima de durabilidade?

Como aumentar a vida de uma transmissão reformada?


Talvez a melhor maneira de aumentar a durabilidade de uma transmissão reformada é garantir a qualidade dos componentes utilizados durante o serviço. Pegar atalhos no que diz respeito à qualidade ou ao cuidado, certamente irá afetar o resultado do trabalho. A qualidade que colocamos em uma reforma afeta o desempenho do câmbio, então certificar-se de que somente peças de boa qualidade e com a especificação adequada foram utilizadas, faz parte do serviço.

Além disso, orientar os clientes a respeito dos cuidados de uso e manutenção da transmissão irá também garantir que todos ficarão satisfeitos com o trabalho, o que está diretamente ligado ao seu custo. Orientar os clientes significa mostrar que entre os serviços regulares como a troca de óleo e de filtros, ajustes internos e instalação de radiadores, podemos conseguir um aumento drástico na durabilidade de uma transmissão. Isso significa que se o usuário consegue ser mais cuidadoso, todos saem ganhando. Desencorajar uma direção agressiva é essencial, pois os abusos no pedal do acelerador encurtam a vida da transmissão, especialmente a reformada. Resumidamente, uma transmissão reformada conseguirá durar muito com a combinação saudável de medidas preventivas.

Tradução livre do texto da TransTec

#cuidados #reforma #qualidade #oficina #transmissaoautomatica


.....................................................................................................................

Excelentes artigos para leitura

Oficina e dicas

Lidando com Retornos em Garantia

Os perigos do uso de componentes de vedação alternativos

Como lidar com clientes insatisfeitos

5 hábitos que acabam com seu câmbio DSG

3 formas de valorizar a reforma de transmissão para o clientes de sua loja

Quanto dura uma transmissão reformada

5 erros mais comuns que podem arruinar sua transmissão automática

Problemas com a temperatura de trabalho da transmissão automática

Qual é o tipo de óleo de câmbio automático que eu preciso?

A troca de fluido com máquina de flushing

Diagnósticos com Teste de Vácuo Sonnax

Artigos com dicas no site da Automatik

Sonhos e realidades do reparo de Corpo de Válvulas

Um guia para as luzes espia de seu carro

Precisou voltar para a oficina? calma…

Sonhos e realidades do reparo de Corpo de Válvulas

O que esperar do reparo do seu câmbio Automático

5 sintomas de óleo baixo no câmbio automático

Por que trocar o óleo do câmbio custa caro?

Câmbio DSG, nasceu para desaparecer?

Seja feliz com seu câmbio automatizado

Automáticos, automatizados e CVT, qual a diferença?

Audi e VW

Audi Q5 e a caixa DSG 7 marchas DL501

Golf e Audi A3 1.4 e 18 Turbo e os problemas do câmbio DSG DQ200

Audi CVT Multitronic 0AW, análise de defeitos e soluções

A Transmissão DSG 02E (DQ250) Volkswagen e Audi também pode apresentar problemas.

Câmbio 09G Jetta, Passat, Bora, Golf e a solução de seus defeitos

Linha Francesa

Novas visões do AL4 - Soluções para Franceses

Sobre o câmbio automático AL4 da linha Francesa Citroen, Renault e Peugeot

Ford, GM, Fiat

Ford Focus, Fusion e Ecosport patinando e com trancos nas trocas

AW 5040LE patina, desengata, faz barulho, mas dá para consertar

Captiva V6 com trancos e problemas na ré – 6T70

Ford Fusion e Edge 4×4 sofrem com a caixa de transferência que se comporta mal

Fusion automático 6 marchas com câmbio 6F35

Asiáticos

Soluções para Transmissão CVT do Mitsubishi ASX

Nissan Sentra, Renault Fluence e Mitsubishi Outlander CVT XTronic -

Câmbio Automático SLXA Honda Civic de 2001 a 2005 e seus problemas

258 visualizações

Loja e ecommerce especialista em Peças, HardParts, Ferramentas Fluidos e Óleos para Câmbio Automático.

Rua Antônio André Rodrigues, 101 Chácara Mafalda - São Paulo - SP - sac@solupecas.com.br - 11 2193-3868 - Design by Sivuca

  • Instagram - Solupeças
  • Facebook - Solupeças
  • Twitter - Solupeças

©Copyright 2018 Solupeças. Todos os direitos reservados